Usamos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência.
Para saber mais, consulte a nossa Política de cookies.

Fechar

Está curtindo o conteúdo?

O Boletim isaac entrega semanalmente, na sua caixa de entrada, mais materiais como esse.
Inscreva-se aquiNão quero me inscrever.
Pedagógico

Dicas para celebrar o Dia do Folclore na sua escola

A data comemorativa, 22 de agosto, é uma ótima oportunidade para abordar as principais tradições da cultura popular brasileira em sala de aula

Publicado em
16/8/2022
09 min
💡 Dica: se a palavra estiver azul, ela é clicável e te leva ao link com mais detalhes!

Em 22 de agosto comemora-se o Dia do Folclore! Uma data importante para as escolas incentivarem e ensinarem aos alunos as principais tradições da cultura popular brasileira.

O folclore brasileiro é composto por uma variedade rica de manifestações culturais, como festas, danças, músicas, cantigas e lendas que envolvem diversos personagens lúdicos, como Saci-pererê, Curupira, Boitatá, Iara, Mula sem Cabeça e outros - que merecem ser lembrados e que, certamente, vão encantar as crianças.

Mais do que valorizar essa data, as instituições de ensino contribuem para que esses costumes típicos do país não se percam e continuem sendo transmitidos de geração em geração.

Saiba mais sobre o Dia do Folclore

O Dia do Folclore é comemorado internacionalmente em 22 de agosto. No Brasil, a data passou a ser celebrada apenas em 1965, com o objetivo de garantir a preservação do folclore brasileiro.

Neste mesmo dia, porém em 1846, o escritor inglês William John Thoms foi o responsável por criar a palavra “folklore”, que é a junção de “folk” (povo) com “lore” (saber).

De acordo com Thoms, o significado de folclore é “saber tradicional de um povo”.

4 dicas para comemorar o folclore na escola

São inúmeras as possibilidades para trabalhar o Dia do Folclore em sala de aula. Dá uma olhadinha nas dicas valiosas que preparamos para você, gestor, sobre como comemorar essa festa cultural na sua escola!

1. Conte as lendas!

Saci-Pererê, Iara, Bumba meu Boi, Lobisomem, Boitatá, Mula sem Cabeça e Curupira, geralmente, são os personagens mais lembrados e que costumam fazer sucesso quando falamos sobre o folclore na Educação Infantil.

Que tal contar essas lendas para os alunos? Os pequenos simplesmente adoram ouvir histórias e, especialmente essas, que são super atrativas. Livros ilustrados podem deixar a atividade mais divertida e vão atrair ainda mais a atenção deles!

Outra possibilidade bem interessante é usar fantoches e fazer uma contação de histórias sobre os personagens.

2. Pratos típicos

A variedade do folclore brasileiro é incrível e o torna ainda mais mágico. Até mesmo na culinária é possível destacar as tradições de cada região.

Se no Norte tem o peixe assado e o pato ao tucupi, no Nordeste o que faz sucesso é o acarajé e a carne de sol.

Já no Centro Oeste a galinhada e o arroz com pequi é tradição, enquanto no Sudeste a feijoada e o tutu do feijão é que ganham destaque.

No Sul, por sua vez, o pinhão assado, barreado e o bom churrasco não podem faltar.

Os alunos ficam curiosos ao conhecer a cultura de cada região, ainda mais quando o assunto é culinária, com pratos tão diversos. E será que eles conhecem todos esses sabores?

Preparar um desses pratos pode ser bem divertido e uma boa maneira para aprender as comidas típicas de outras regiões.

Só certifique-se com as famílias sobre a rotina alimentar de cada aluno, já que muitas dessas comidas são fortes e alguns podem não estar acostumados com os temperos. 

3. Brincadeiras folclóricas

Além dos famosos personagens das lendas e das comidas típicas, também é possível abordar o folclore na Educação infantil por meio das brincadeiras!

Peteca, amarelinha, pião, bola de gude e elástico são alguns exemplos que marcaram a tradição do folclore brasileiro. Com certeza muitos de vocês, gestores, já devem ter se divertido com alguns desses brinquedos ou jogos na infância, não é mesmo?

Com o cenário cada vez mais urbanizado, tecnológico e industrial, existe o receio de que essas brincadeiras se percam com o passar do tempo. Por isso, ensinar os alunos é uma maneira de preservar esses passatempos tradicionais.

Além de a escola poder desempenhar o papel de mostrar essas diversões para os alunos, é possível ir ainda mais além.

A participação dos familiares na vida escolar dos filhos é fundamental até mesmo para o bom rendimento dos alunos. Confira aqui algumas dicas para ampliar a participação das famílias.

Certamente, vale a pena planejar uma atividade que envolva avós e netos. Incentive os alunos a perguntarem quais dessas brincadeiras eram as preferidas dos avós - já que muitas dessas estavam presentes na infância dos avós. Que tal unir o útil ao agradável e aproximar os vovôs e as vovós da escola por meio do folclore?

Depois, a criança pode até contar em sala de aula, durante uma roda de conversa, sobre as descobertas que fez. 

A atividade pode ganhar ainda alguns recursos tecnológicos se a escola enviar um comunicado aos responsáveis pelos estudantes, explicando a proposta e pedindo para que as famílias gravem um vídeo de os avós contando, e até mesmo demonstrando, suas brincadeiras favoritas de quando eram crianças.

Depois, finalize a atividade fazendo uma exibição desses vídeos em sala de aula. Olha só que legal e interativo!

4. Cantigas de roda

As cantigas de roda são uma atividade lúdica, de caráter folclórico, e muito divertidas. Veja algumas que podem ser apresentadas e cantadas pelas crianças na escola:

- A barata diz que tem

- Alecrim

- Cai cai balão

- Capelinha de melão

- Ciranda cirandinha

- Eu entrei na roda

- Fui no Itororó

- Peixe vivo

- Pirulito que bate bate

- Se esta rua fosse minha

- Terezinha de Jesus

 

Atividades artísticas e o desenvolvimento infantil

Para que essas lendas, danças, cantigas e brincadeiras continuem sendo valorizadas e para manter as tradições da cultura popular brasileira, a coordenação pedagógica e os docentes podem incluir o folclore no plano de aula da Educação infantil, por exemplo.

Dessa forma, é possível trabalhar esse tema, tão amplo e bonito, ao longo do ano letivo, e não apenas no Dia do Folclore.

Desenvolver atividades artísticas em sala de aula é fundamental para o desenvolvimento infantil, tanto no aspecto físico, quanto cognitivo e emocional.

A magia e o encantamento do folclore podem ser perfeitamente explorados nas aulas de Educação artística, ampliando ainda mais o conhecimento e a percepção que as crianças vão construir sobre as crenças do nosso país.

isaac indica

Conteúdos que a gente acha que você pode gostar:

Formas criativas para organizar a festa junina na escola

Como comemorar a Semana Nacional do Meio Ambiente na escola?

Como comemorar o Carnaval nas escolas?

O que você achou desse conteúdo?
Mensalidades em dia, o ano todo, sem dor de cabeça
Quero o isaac na minha escola
Gostou do conteúdo? Compartilhe: