Famílias

Dicas para a participação das famílias na vida escolar

Alunos têm maior rendimento nas salas de aula quando os responsáveis participam ativamente dos estudos e as escolas conquistam resultados mais satisfatórios

O desafio de criar e educar um filho (a) é diário e intenso. Afinal, vai muito além de preencher a criança de afeto, alimentar, educar, e cuidar da saúde e higiene pessoal. Apesar de ter grande importância, brincar e dedicar tempo de qualidade ainda não são suficientes. 

O pleno desenvolvimento físico, emocional e cognitivo dos pequenos, e até mesmo dos mais crescidinhos, exige ainda mais dedicação e atenção dos cuidadores. Ele depende também da participação das famílias na vida escolar das crianças. 

E se envolver verdadeiramente com a rotina estudantil é muito mais amplo do que levar e buscar no colégio, e verificar se a lição de casa foi realizada. A participação ativa inclui acompanhar a frequência escolar, auxiliar nos exercícios, demonstrar interesse pelos conteúdos, conversar sobre os assuntos que ele (a) têm mais habilidade e dificuldade, participar de reuniões, frequentar os eventos escolares, entre outras ações. 

Você sabia que os estudantes alcançam melhores desempenhos escolares quando a família se envolve ativamente em seus estudos? E, se por um lado temos alunos com notas melhores e com maior interesse na sala de aula, na outra ponta está a instituição de ensino, que consequentemente colhe resultados mais satisfatórios, fruto desse bom relacionamento entre a escola e os responsáveis de alunos. 

Entretanto, conseguir despertar o interesse genuíno pelas atividades escolares, e por toda a vivência educacional, nem sempre é uma tarefa fácil. A intensa agenda de trabalhos, reuniões e compromissos pessoais acabam consumindo boa parte do dia, e até mesmo da energia de um adulto.

Mas saiba que, com algumas estratégias, é possível manter-se participativo (a) na trajetória educacional das crianças. Confira agora 6 dicas para melhorar ainda mais a sua participação na vida escolar do seu filho.

1. Participe das reuniões escolares

Se antes as reuniões eram apenas presenciais, a partir do surgimento da pandemia muitas escolas passaram a promover esses encontros com os familiares apenas de forma remota, facilitando a administração da correria do dia a dia, uma vez que economiza o tempo de deslocamento. Mas, mesmo que seja necessário estar fisicamente na instituição de ensino, vale a pena comparecer. 

As reuniões permitem que a família acompanhe mais de perto o rendimento dos filhos, o desempenho das avaliações e participação nas demais atividades. 

Outro ponto importante é que, por se tratar de um momento que permite uma maior conexão entre escola e família,  essa é a oportunidade para entender algum comportamento desafiador que o aluno tem apresentado em um, ou mesmo nos dois, ambientes. 

Tirar as dúvidas, anseios e compartilhar os obstáculos são formas de se envolver cada vez mais com a rotina de estudos das crianças. 

2. Agende visitas na escola

Com o cotidiano atribulado de trabalho, caso não tenha conseguido participar da reunião escolar, converse antecipadamente com a coordenação pedagógica e/ou com a professora e peça para agendar uma visita.

É na escola que os estudantes passam a maior parte do dia. Por isso, ficar informado (a) sobre o dia a dia do seu filho (a) é uma ferramenta valiosa para estar cada vez mais presente nos estudos dele. 

Aproveite essa ida à instituição para sanar as angústias e preocupações que você tem, seja sobre o desenvolvimento da criança ou sobre alguma questão escolar.

3. Estabeleça um local para os estudos

Você sabia que a escolha do lugar para estudar pode influenciar no rendimento dos estudos? Tanto o mobiliário inadequado quanto o som de equipamentos eletrônicos, como a televisão, podem desviar a atenção e afetar o aprendizado do aluno.

Convide seu filho (a) para escolher, junto com você, um lugar silencioso e confortável dentro de casa. Fique atento (a) também quanto à iluminação. Tudo isso pode contribuir para o bom desenvolvimento dos processos cognitivos.

4. Participe da lição de casa

Isso não significa que você deve fazer a tarefa no lugar da criança. Porém, separe esse momento do dia para estar presente e por perto. Uma boa estratégia pode ser estipular com seu filho (a) um horário diário para fazer essas atividades extras.

Demonstre interesse pelas propostas enviadas pela escola e incentive-o, principalmente nos momentos em que ele mostrar mais dificuldade. E, se aparecer alguma dúvida que você não sabe responder, não há motivo para pânico.

Pode ser uma boa oportunidade para vocês realizarem uma pesquisa e aprenderem juntos sobre o assunto. Assim, a criança ainda passa a compreender que o conhecimento é uma construção para toda a vida.

5. Compareça aos eventos

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, diversas escolas estão retomando, aos poucos, as festividades com a presença das famílias. Durante os dois anos de pandemia, foram raros os momentos em que os responsáveis puderam entrar nos estabelecimentos de ensino, medida adotada para evitar aglomerações e possível disseminação do vírus.

Mas, no atual cenário, cronogramas escolares já preveem comemoração do dia das famílias, festa junina, feiras de livros e exposições. Geralmente, esses eventos são comunicados com antecedência para todos.

Sendo assim, marque na agenda essa data especial e se programe para estar presente. As crianças sentem-se orgulhosas com a participação dos familiares, o que é excelente para estreitar os laços com os pequenos e entender cada vez mais sua vida escolar.

Além disso, aproveite a data para conhecer outras famílias, conversar com professores e entender mais desse universo tão rico e de grande relevância para o desenvolvimento do seu filho (a), que é o ambiente escolar.

6. Melhore sua comunicação com a escola

Sabia que uma comunicação rápida e assertiva com a direção, coordenação e com os professores pode contribuir para melhorar seu engajamento com a escola? 

Conseguir sanar as dúvidas e compartilhar os desafios contribuem para que os pais consigam lidar melhor com o cotidiano dos filhos nas questões que envolvem o colégio.

Por isso, verifique qual é o principal canal de comunicação com a escola. Os professores respondem mais rapidamente por grupos de WhatsApp? Agenda eletrônica? Ou a gestão ainda mantém os tradicionais caderninhos de recado?

Entenda qual é melhor maneira que a instituição se relaciona com as famílias e, então, passe a usar essa ferramenta para conseguir manter o diálogo sobre os assuntos que envolvem seu filho. 

Muitas vezes, não é necessário esperar pela reunião escolar para tirar uma dúvida sobre o desempenho da criança ou sobre um determinado acontecimento dentro do ambiente escolar relatado pelo filho.

Estreitar os laços com os educadores e estabelecer uma boa comunicação são ótimos aliados para aliviar anseios e preocupações, além de poder compreender com mais agilidade sobre a rotina dentro das salas de aula, melhorando sua participação na vida escolar da criança.

This is some text inside of a div block.

Receba nossa newsletter

Obrigado! Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Ops! Algum erro ocorreu ao cadastrar o seu e-mail.