Usamos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência.
Para saber mais, consulte a nossa Política de cookies.

Fechar

Está curtindo o conteúdo?

O Boletim isaac entrega semanalmente, na sua caixa de entrada, mais materiais como esse.
Inscreva-se aquiNão quero me inscrever.
Pedagógico

Saiba o que é Educação Midiática e como aplicá-la na escola

Você sabia que com a Educação Midiática os alunos aprendem a produzir e consumir informações de forma responsável e, ainda, desenvolvem o pensamento crítico?

Publicado em
7/11/2022
💡 Dica: se a palavra estiver azul, ela é clicável e te leva ao link com mais detalhes!

Pergunte para o primeiro adolescente que você encontrar no corredor da escola quais os “memes” que estão em alta nas últimas semanas e, certamente, ele vai responder com muita facilidade.

Agora, experimente questionar em sala de aula, para os alunos do Ensino Médio, qual a diferença entre um artigo de opinião e uma notícia jornalística e peça alguns exemplos.

Infelizmente, a maioria não saberá a resposta, conforme mostra um relatório divulgado pela OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Segundo a pesquisa, 67% dos alunos brasileiros de 15 anos não conseguem apontar a diferença entre fatos e opiniões ao fazer a leitura de textos.

Em época em que fake news e desinformações passaram a ser tão divulgadas pela população, é fundamental que as instituições de ensino auxiliem os estudantes a compreenderem melhor todas as informações que eles recebem, produzem e transmitem.

E sabe como é possível fazer isso? A partir da Educação Midiática, uma proposta de ensino que tem o objetivo de desenvolver o pensamento crítico em crianças e adolescentes no consumo dos mais diversos tipos de conteúdo.

Preparamos um conteúdo para ajudar você, gestor, a compreender a importância dessa abordagem, como aplicá-la e, ainda, como ela pode contribuir para impulsionar a sua escola.

Primeiro passo: entenda o que é Educação Midiática

Sabe aquela avalanche de informações que você recebe no Whatsapp, os inúmeros posts e stories divulgados nas redes sociais e as centenas de conteúdos que aparecem ao fazer uma busca do Google?

Então, com seu aluno não é diferente. Diariamente, ele – assim como todos nós - tem acesso a tudo isso e, talvez, até mais um pouco. E é exatamente por isso que é importante entender o que é Educação Midiática.

Trata-se de um conjunto de habilidades para acessar, analisar, compreender, criar e compartilhar – de maneira crítica, reflexiva e responsável – os mais diversos tipos de informações, o que inclui conteúdos desde o impresso ao digital.

É por meio da Educação Midiática que os estudantes desenvolvem a capacidade de compreender como funcionam os processos midiáticos, como as notícias são produzidas, como checar a fonte e a veracidade da reportagem, por exemplo.

  

Conheça os benefícios da Educação Midiática

As notícias falsas, também conhecidas como fake news, passaram a fazer parte da rotina dos brasileiros nos últimos anos. Infelizmente, isso contribui para a desinformação, como é o caso da redução do número de crianças vacinadas no país.

Mas, além disso, pode atrapalhar até mesmo o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. Ao realizar uma pesquisa para alguma atividade pedagógica, o aluno pode encontrar informações incompletas ou até mesmo não verdadeiras.

Por isso, é fundamental que as crianças e os adolescentes tenham habilidades para interpretar, refletir e analisar.

Esses são os principais benefícios da Educação Midiática, que proporciona ao aluno aprender a realizar buscas na internet e produzir informações de maneira responsável e reflexiva.

E sabe qual a consequência disso? Conquistar autonomia, pensamento crítico e senso de responsabilidade.

Qualidades essenciais para os jovens do século 21 e que podem ser desenvolvidas a partir da habilidade para fazer uma boa curadoria de conteúdo, capacidade de reflexão e análise sobre a intenção daquela informação.

Como aplicar a Educação Midiática na escola?

Para dar alguns exemplos de como aplicar a Educação Midiática na escola, uma das grandes referências no país é o jornalista e educador Alexandre,  Sayad membro da aliança GAPMIL - Aliança Global em Mídia e Educação da Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

De acordo com o especialista, a Educação Midiática pode ser aplicada em sala de aula a partir da produção de mídias feita pelos próprios alunos.

Ao planejar essas atividades, a gestão escolar deve alinhar com os educadores sobre a importância de ensinar aos alunos como as notícias são realizadas, quais informações precisam ser trabalhadas e as diferenças de cada tipo de veículo: rádio, impresso e digital.

Pode ser uma boa oportunidade para convidar um jornalista da cidade para ir até a escola para falar com os alunos sobre o que são as notícias e como elas são produzidas.

Após aprender todo esse processo, a turma pode escolher um veículo que eles gostariam de produzir. Com o auxílio de um professor, eles ficam responsáveis por escolher os assuntos que desejam abordar, o formato que vão desenvolver o conteúdo e como será publicado.

É uma maneira muito legal de aprender na prática sobre a responsabilidade que todos precisam ter ao buscar uma informação e também ao produzir um conteúdo.

Tem uma outra questão muito importante além desses benefícios para a Educação... Já parou para pensar que essa proposta tem tudo para agradar os alunos?

Eles podem ficar super empolgados por serem os responsáveis em produzir o jornal da escola ou a revista, por exemplo. E vamos combinar que estudantes engajados é o que todo gestor escolar quer para reduzir a evasão escolar, não é mesmo?

E tem mais. Uma publicação feita pelos próprios estudantes, com matérias assinadas com os nomes deles e mostrando os diferenciais da escola, pode ser uma ótima maneira para encantar ainda mais as famílias e contribuir para que sua instituição de ensino se destaque da concorrência, ajudando na captação e retenção de alunos.

 

Educação Midiática ajuda no combate das notícias falsas

Uma outra atividade interessante para aplicar a Educação Midiática é promover uma oficina sobre fake news, explicando aos estudantes o que elas são, como identificá-las, os prejuízos que elas podem trazer e a importância de não reproduzi-las.

Alexandre Sayad é a favor de as instituições de ensino falarem sobre política com os alunos ao longo de todo ano letivo e não apenas em época eleitoral.

Para ele, promover debates no ambiente escolar sobre os impactos das notícias falsas é uma ótima maneira para abordar sobre as eleições em sala de aula.

Você sabe quando surgiu a Educação Midiática?

Foi nos Estados Unidos, em 1960, que surgiu o termo Educação Midiática. O conceito foi criado com o apoio da Unesco, que assim como o país americano, tinha preocupações com manipulações políticas que ocorriam em emissoras de rádio e nos cinemas naquela época.

isaac indica

Conteúdos que a gente acha que você pode gostar:

Estratégias de como encantar, atrair e reter alunos

Como a leitura fortalece o protagonismo dos alunos na escola

O que você achou desse conteúdo?
Mensalidades em dia, o ano todo, sem dor de cabeça
Quero o isaac na minha escola
Gostou do conteúdo? Compartilhe: