Usamos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência.
Para saber mais, consulte a nossa Política de cookies.

Fechar

Está curtindo o conteúdo?

O Boletim isaac entrega semanalmente, na sua caixa de entrada, mais materiais como esse.
Inscreva-se aquiNão quero me inscrever.
Pedagógico

Dicas para acolher a comunidade escolar na volta às aulas

Fazer com que pais, alunos e professores se sintam confortáveis e seguro para voltar à sala de aula é fundamental para começar o ano letivo com tranquilidade

Publicado em
18/1/2023
05 min
💡 Dica: se a palavra estiver azul, ela é clicável e te leva ao link com mais detalhes!

Depois de um amplo período de férias, alunos, professores, gestores, diretores e demais colaboradores da instituição escolar estão se preparando para o volta às aulas de 2023

Após os anos complicados, que envolveram a pandemia da Covid-19 e a consequente necessidade de adaptar o ensino para uma versão completamente virtual, seguida pelas aberturas graduais de retorno à sala de aula no espaço físico, as aulas presenciais estão oficialmente de volta.

Nesse momento tão importante, é crucial que a gestão escolar esteja atenta não somente às questões mais práticas e burocráticas do começo do ano letivo, mas também às necessidades de todas as pessoas que estão voltando, para que se sintam acolhidas e seguras para dar início a mais um ciclo.

Como acolher os alunos

A saúde mental de crianças e adolescentes foi amplamente afetada por conta da pandemia. E por mais que estejamos em um momento um pouco mais tranquilo em termos de infecções pelo vírus, esse problema ainda ecoa e deve persistir, sendo um ponto de atenção imprescindível para todos aqueles que lidam direta ou indiretamente com os alunos em ambiente escolar.

Mas vale lembrar que, mesmo em situações ‘normais’ de temperatura e pressão, em um mundo em que não existisse tal coisa como a pandemia, no universo das crianças e dos adolescentes, nesses um ou dois meses de férias, muita coisa pode acontecer. São tempos de mudanças em seus corpos, que estão em constante desenvolvimento, e também em sua parte emocional.

Nem todos os alunos voltam das férias com os mesmos amigos ou com histórias divertidas para compartilhar. E o oposto também acontece: aquela criança que aproveitou tanto a temporada de descanso que não está muito contente com o fato de ter que voltar para a escola.

Nos portões das escolas, terão novos estudantes ansiosos e apreensivos com o primeiro dia de aula, chegarão também os antigos e já conhecidos alunos, acostumados com a dinâmica daquela instituição, mas também apreensivos para saber quem estará em sua sala e quais serão os seus professores, por exemplo. 

Alunos muito empolgados em voltar ao ambiente de aprendizado e aqueles que precisarão de uma motivação a mais. Todos eles precisam ser acolhidos, não é mesmo? Eles precisam entender (ou relembrar) que a escola é um lugar de respeito e empatia, onde podem se sentir seguros e onde possam ser quem são.

Atividades coletivas e dinâmicas para começar o ano com leveza são algumas dicas importantes que podem funcionar para esse momento. Brincadeiras lúdicas, exercícios divertidos para apresentar os novos estudantes e para que as crianças e adolescentes possam contar como foram as férias também ajudam a quebrar o gelo do início da temporada de aulas.

Como acolher os professores

Para os professores, lidar com os alunos em sala de aula no comecinho do ano nem sempre vai ser fácil. Muitos deles estarão agitados, querendo conversar com os colegas, outros não vão prestar muita atenção aos docentes e pode acontecer momentos de desobediência e a sensação de perda de controle da turma.

É claro que é função do professor encontrar maneiras de escutar e acolher esses alunos da melhor forma. Mas, para isso, ele também precisa de acolhimento. É importante que a escola ofereça a seu corpo docente uma boa infraestrutura: computadores, uma sala de descanso e de encontro com outros professores e, é claro, um espaço para o cafezinho.

Se neste ano a escola fez, por exemplo, alguma mudança ou melhoria nas dependências, principalmente nas áreas comuns dos docentes, vale fazer um tour para mostrar as novidades. O que acha, gestor?

Também é bem-vinda uma rápida reunião de boas-vindas e integração da equipe, mesmo que não haja novos funcionários. Vale também estar sempre em comum acordo e alinhamento com os professores em relação a quantidade de horas trabalhadas, turmas e sempre estar atento às dificuldades que possam estar sendo enfrentadas em sala de aula – lembre-se de que a escuta é fundamental.

A Síndrome de Burnout (ou Esgotamento Profissional) é um distúrbio emocional ligado, principalmente, ao excesso de trabalho ou condições estressantes nesses ambientes que têm levado cada vez mais pessoas às clínicas médicas. Prestar atenção a como estão os professores pode evitar chegar ao esgotamento.

E não podemos esquecer que para os professores o período de pandemia, aulas virtuais e o recente retorno às aulas presenciais também foi desafiador.

Como acolher as famílias

Os pais e responsáveis pelos alunos também podem ter dificuldades no momento da volta às aulas. Seja porque é a primeira vez que seus filhos irão para a escola, porque houve uma mudança de instituição escolar ou apenas porque ficam preocupados com como será o ano letivo.

A comunicação transparente e constante é a melhor forma que uma escola tem de se relacionar com os pais. Nesse caso, não é diferente. Uma boa estratégia é apresentar para os pais os planos de apoio aos alunos que já são de padrão da escola e também aqueles referentes ao ano vigente, mostrando como a escola lida com seus estudantes e quais são os seus diferenciais.

Se, ainda assim, os pais ficarem inseguros ou tiverem qualquer dúvida em relação a como será o ano letivo ou como está adaptação de seus filhos à escola – e até mesmo quando essas dúvidas surgirem porque estão pensando ainda em matricular os seus filhos –, é importante manter um canal sempre aberto para que possam acessar a escola sempre que preciso.

Se os pais sentirem segurança na instituição escolar escolhida, muito provavelmente passarão essa mesma confiança a seus filhos e, caso haja qualquer problema, se sentirão à vontade para conversar e resolver as situações, em vez de optarem por sair da escola, por exemplo.

Como fazer uma melhor gestão

E por fim, mas não menos importante, os gestores e diretores podem contar com um parceiro especializado em gestão financeira escolar, como o isaac, para conseguirem dedicar mais tempo ao acolhimento, que vimos ser tão importante, de alunos, pais, professores e funcionários.

Com a parceria com o isaac, todas as burocracias e soluções financeiras ficam disponibilizadas em um só lugar, de forma prática e segura, para que o novo ano letivo seja sem dores de cabeça.

Para saber mais sobre os nossos serviços, acesse o site.

O que você achou desse conteúdo?
Mensalidades em dia, o ano todo, sem dor de cabeça
Quero o isaac na minha escola
Gostou do conteúdo? Compartilhe: