Usamos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência.
Para saber mais, consulte a nossa Política de cookies.

Fechar

Está curtindo o conteúdo?

O Boletim isaac entrega semanalmente, na sua caixa de entrada, mais materiais como esse.
Inscreva-se aquiNão quero me inscrever.
Gestão

A importância das férias escolares para a saúde mental dos professores

Promover o bem-estar dos educadores é essencial para uma gestão escolar de sucesso. Entenda como as férias são um período fundamental para isso!

Publicado em
15/6/2022
09 min
💡 Dica: se a palavra estiver azul, ela é clicável e te leva ao link com mais detalhes!

Você, gestor escolar, já parou para pensar sobre a importância das férias escolares para a saúde mental dos professores? Em meio à correria do calendário letivo, é comum focar nas metas e resultados, mas será que estamos olhando com cuidado para o bem-estar daqueles que são pilares fundamentais no processo educacional? 

Se você tem interesse em saber como cuidar da saúde mental dos professores, o primeiro passo é pensar em uma gestão escolar para as férias escolares. Isso porque o recesso escolar, inclusive em julho, que é mais curto, é fundamental para que os educadores se recuperem do ritmo intenso de trabalho e se preparem para os desafios do próximo semestre.

Pensando nisso, preparamos este artigo sobre como cuidar da saúde mental dos professores durante as férias escolares, com dicas e sugestões para os gestores colocarem em prática. Confira! 

A saúde mental dos professores brasileiros

Os números indicam um cenário preocupante sobre a saúde mental dos professores no Brasil. Em 2023, a rede estadual de ensino de São Paulo registrou, nos seis primeiros meses, que 20.173 professores foram afastados por questões relacionadas à saúde mental. 

Esse número indica um aumento de 15% em comparação ao mesmo período de 2022. Os dados são da TV Globo, obtidos via Lei de Acesso à Informação.

O levantamento ainda aponta que, em média, 112 profissionais da Educação foram afastados por dia das escolas do estado por conta de transtornos e doenças psiquiátricas, como depressão, ansiedade e crise do pânico.

Em um contexto como esse, as férias escolares podem ser um período de cuidado extra com a saúde mental dos educadores. 

Qual a importância das férias escolares?

As férias de julho estão se aproximando e é hora de planejar esse período! É importante se programar e garantir que todos os colaboradores da equipe pedagógica tenham, ao menos, duas semanas de recesso, sem levar trabalho para casa. Para tornar isso possível, a equipe de gestão precisa dividir responsabilidades e pensar a longo prazo. 

Por mais que as férias de julho representem um período de planejamento e organização escolar, sem um intervalo para recarregar a bateria, o segundo semestre, que já é um período mais cansativo, vai se tornar menos produtivo e com maior probabilidade de conflitos e afastamentos por motivo de saúde.

De modo geral, as férias escolares são essenciais para os professores recarregarem as energias, já que permitem o descanso, a recuperação do estresse acumulado e a prevenção do burnout. 

7 dicas práticas para cuidar da saúde mental dos professores

1. Faça parceria com profissionais da saúde física e mental

Pode ser uma ótima alternativa fazer parceria com clínicas e profissionais da área da saúde física e mental, oferecendo algum tipo de incentivo para que os professores façam uso dos benefícios oferecidos para terapia, massagem, atividade física etc.Isso mostra que a sua escola se importa com a saúde de seus colaboradores e que está disposta a ajudá-los a enfrentarem seus problemas. 

2. Proporcione momentos de lazer e descontração entre a equipe

O que acha de organizar dois encontros para o fechamento do semestre? Se você busca saber como engajar professores nas ações da escola, essa pode ser uma saída interessante.  

No primeiro, traga um profissional da área de saúde mental para falar sobre a importância do autocuidado e do tempo dedicado a reabastecer a energia. Já no segundo, faça um encontro descontraído para celebrar a chegada do recesso escolar. Aproveite para reconhecer o esforço de cada membro da equipe durante o semestre e fortalecer vínculos entre os colaboradores.

3. Crie um canal de comunicação entre todo o time

Para aumentar o nível de interação com o time, abra um canal de comunicação para que possam falar sobre seus sentimentos, como angústias, medos, frustrações, surpresas e alegrias relacionadas ao semestre que passou. 

Por exemplo, deixe uma caixa na sala dos professores onde possam colocar esses desabafos em forma de bilhetes, caso não se sintam confortáveis em falar abertamente. É importante que cada um decida se quer se identificar ou colocar de forma anônima os seus comentários. 

Esse material é uma fonte riquíssima para enriquecer as reuniões pedagógicas no retorno das férias. Recomeçar sabendo que foi ouvido e participar da busca por melhorias na sua escola funciona como uma injeção de esperança e energia para o novo semestre.

4. Grupos de apoio e pesquisa podem ser legais

Para alguns profissionais, o trabalho é a única fonte de satisfação pessoal, reconhecimento ou sentimento de importância, e o contato com os colegas ajuda a manter o sentimento de pertencimento. Para que esses colaboradores não se sintam sozinhos durante as férias escolares, pode ser interessante organizar grupos de apoio e pesquisa. 

A ideia é que grupos com interesse em comum se reúnam durante as férias para compartilhar experiências e conhecimento sobre determinado assunto. Essa pode ser uma ótima iniciativa para incentivar o desenvolvimento profissional dos professores.

5. Converse com outros gestores

Conversar com outros gestores escolares e trocar boas práticas sobre como cuidar da saúde mental dos professores durante as férias escolares pode ser interessante. É sempre bom conhecer outras experiências que estejam dando certo e aplicar à realidade da sua equipe.

6. Lembre-se de cuidar da sua saúde mental

Como diz o aviso sempre repetido nos aviões, é importante lembrar que você também precisa ajustar a sua máscara de oxigênio para que consiga ajudar as outras pessoas.

Lembre-se de cuidar de si mesmo, tirar um tempo para repor sua energia física e mental, colocar sua família como prioridade, dormir um pouquinho mais, caminhar ao ar livre, combinar um happy hour com amigos e tudo aquilo que possa parecer impossível inserir na sua rotina. 

Fazer tudo isso só depende do quanto você consegue olhar para si mesmo com a empatia e responsabilidade que dedica a tantas outras pessoas, como alunos e suas famílias, professores, funcionários e sua própria família.

Sim, o mês de julho precisa ser especial para você também. Caso contrário, todo o segundo semestre pode se tornar uma missão impossível para alguém que é essencial na escola: você mesmo!

7. Tenha uma parceiro para uma gestão escolar de sucesso

Mas como se colocar como prioridade e cuidar da saúde mental com uma agenda escolar lotada? A dica é contar com um parceiro para ajudar a abrir espaço na rotina para o que somente você pode fazer. 

Assim o próximo semestre será mais leve e você, gestor escolar, poderá se dedicar ainda mais à missão de educar! Além disso, os resultados virão no desempenho dos alunos, satisfação das famílias, envolvimento dos professores e equipes de outras áreas da escola. 

Se estiver procurando por esse parceiro, saiba que pode contar o isaac: a maior plataforma de gestão financeira escolar do país! 

O isaac impulsiona a sua instituição de ensino e proporciona mais flexibilidade de pagamentos para as famílias. O objetivo é facilitar a gestão financeira da escola, acabando com a sua dor de cabeça, assim você se dedica ainda mais na educação dos alunos e ainda consegue tirar os planos do papel. 

Acesse o site e saiba como fazer parte dessa comunidade que já soma mais de 1700 escolas por todo o país! Nosso time está preparado para tirar todas as suas dúvidas e contribuir para uma gestão escolar de sucesso

O que você achou desse conteúdo?
Mensalidades em dia, o ano todo, sem dor de cabeça
Quero o isaac na minha escola
Gostou do conteúdo? Compartilhe: